Fechar cadastro
Banner
 

São Francisco de Sales

 

Francisco de Sales foi o primeiro filho dos treze que os Barões de Boisy tiveram. Nasceu no castelo de Sales, na Sabóia, em 21 de agosto de 1567.

 

Seus pais eram devotos de São Francisco de Assis e então Francisco de Sales o tomou como exemplo de vida.

 

Seu preceptor era o Padre Deage, que o acompanhou até sua morte.

 

Francisco estudou retórica, filosofia e teologia que lhe permitiu ser depois o grande teólogo, pregador, polemista e diretor espiritual que caracterizaram seu trabalho apostólico.

 

Fez voto de castidade e se colocou sob a proteção da Virgem Maria.

 

Seu pai escolheu uma jovem rica e bela para ele se casar, mas Francisco recusou tudo. Recebeu, então, a ordenação de Cônego, fazendo seu pai perceber sua vocação.

 

Em Chablais, às margens do lago de Genebra, evangelizou, correndo risco de vida, os calvinistas.

 

Em 1599, foi nomeado Bispo auxiliar de Genebra; e, três anos depois, assumiu a titularidade da diocese. Seu campo de ação aumentou muito. Assim, Dom Francisco de Sales fundou escolas, ensinou catecismo às crianças e adultos, dirigiu e conduziu à santidade grandes almas da nobreza, que desempenharam papel preponderante na reforma religiosa empreendida na época com madre Joana de Chantal, depois Santa, que se tornou sua co-fundadora da Ordem da Visitação, em 1610.

 

Até a família real da Sabóia não resistia ao Bispo-Príncipe de Genebra, que era sempre convidado para pregar também na Corte.

 

Publicou o livro que se tornaria imortal: “Introdução à vida devota”. Francisco de Sales também escreveu para suas filhas da Visitação, o célebre “Tratado do Amor de Deus”, onde desenvolveu o lema: “a medida de amar a Deus é amá-lo sem medida”.

 

Francisco de Sales faleceu no dia 28 de dezembro de 1622, em Lion, França.

 

 

24/01/2022

SEGUNDA-FEIRA DA 3ª SEMANA DO TEMPO COMUM

 

PRIMEIRA LEITURA: II Samuel 5,1-7.10

Naqueles dias: 1Todas as tribos de Israel vieram encontrar-se com Davi em Hebron e disseram-lhe: ‘Aqui estamos. Somos teus ossos e tua carne. 2Tempo atrás, quando Saul era nosso rei, eras tu que dirigias os negócios de Israel. E o Senhor te disse: Tu apascentarás o meu povo Israel e serás o seu chefe’. 3Vieram, pois, todos os anciãos de Israel até ao rei em Hebron. O rei Davi fez com eles uma aliança em Hebron, na presença do Senhor, e eles o ungiram rei de Israel. 4Davi tinha trinta anos quando começou a reinar, e reinou quarenta anos: 5sete anos e seis meses sobre Judá, em Hebron, e trinta e três anos em Jerusalém, sobre todo o Israel e Judá. 6Davi marchou então com seus homens para Jerusalém, contra os jebuseus que habitavam aquela terra. Estes disseram a Davi: ‘Não entrarás aqui, pois serás repelido por cegos e coxos’. Com isso queriam dizer que Davi não conseguiria entrar lá. 7Davi, porém, tomou a fortaleza de Sião, que é a cidade de Davi. 10Davi ia crescendo em poder, e o Senhor, Deus Todo-poderoso, estava com ele.

Palavra do Senhor

 

EVANGELHO: Marcos 3,22-30

Naquele tempo: 22Os mestres da Lei, que tinham vindo de Jerusalém, diziam que ele estava possuído por Beelzebu, e que pelo príncipe dos demônios ele expulsava os demônios. 23Então Jesus os chamou e falou-lhes em parábolas: ‘Como é que Satanás pode expulsar a Satanás? 24Se um reino se divide contra si mesmo, ele não poderá manter-se. 25Se uma família se divide contra si mesma, ela não poderá manter-se. 26Assim, se Satanás se levanta contra si mesmo e se divide, não poderá sobreviver, mas será destruído. 27Ninguém pode entrar na casa de um homem forte para roubar seus bens, sem antes o amarrar. Só depois poderá saquear sua casa. 28Em verdade vos digo: tudo será perdoado aos homens, tanto os pecados, como qualquer blasfêmia que tiverem dito. 29Mas quem blasfemar contra o Espírito Santo, nunca será perdoado, mas será culpado de um pecado eterno.’ 30Jesus falou isso, porque diziam: ‘Ele está possuído por um espírito mau.’

Palavra da Salvação

 

  Clique e assista aos vídeos da homilia, oração da Irmã Luiza e Diário de Fé:

HOMILIA DIÁRIA
ORAÇÃO IRMÃ LUIZA
DIÁRIO DE FÉ

 

Reflexão: Pe. Guido Mottinelli, RCJ


Desde o começo do seu ministério público, Jesus apresenta o valor da Misericórdia Divina, que supera toda expectativa, mas o mesmo Jesus afirma: “Todos os pecados serão perdoados aos filhos dos homens, mesmo as suas blasfêmias: mas todo que tiver blasfemado contra o Espírito Santo, jamais terá perdão, mas será culpado de um pecado eterno”. Pecar contra o Espírito Santo, significa duvidar do poder de Deus ou não acreditar que a presença Dele é necessária para alcançar a salvação eterna. Pensemos.


Propósito:
aproximar-se frequentemente do Sacramento da Confissão Sacramental.

 


Minha verdade e meu amor estarão sempre com ele.

Sl 88(89)

 

Voltar
 
 
Aplicativo Louvemos o Senhor Cifrado 2.0 - dez/2021
facebook twitter whatsapp
 
Linha Separação
Linha Separação